capa_sobre_um_ceu_empoeiradoSobre a Obra:

SOBRE UM CÉU EMPOEIRADO – Darwin inventaria e contabiliza a doce imprecisão e a salutífera indeterminação das belezas próprias encontradas no seio da natureza. Cada mobilidade, gesto e esgar de um animal – e aqui, por exemplo, escolhemos esse reino – é diagnosticado como pureza das intenções de um Deus. Assim é que se decantam esses movimentos, no campo do desaviso, por exemplo, nas aves, quando elas aparecem com suas danças, o cuidar todo de si com as plumagens. Paralelamente, em Darwin, os seres vivos são (e estão) acometidos de belezas de tornados e de movimentos abertos, livres como minuetos e piruetas. Dessa forma, no entulho desordenado de elementos expedidos e analisados, Darwin marca o encontro com uma natureza lúdica, com um mundo atonal de assombros que se encontra nas elaborações visando à mantença e à propagação de si mesma. Ora, como vimos, em Darwin a polêmica seleção natural não descarta a criatividade, nem muito menos deplora uma maneira de uma salvaguarda de um mundo pleno de bonomia. E desce até mais aos outros reinos nesse seu discurso sem governos e impérios quando aproxima no seu abuso e no seu necessário exagero também a querença dos vegetais do desejo dos animais.

Sobre o Autor:

Tadeu Tabajara Duarte Rodrigues, que nasceu às quinze pra meia-noite do dia 27 de setembro, na Pampulha, em Belo Horizonte, nas Minas Gerais, veio para o Rio de Janeiro com pouquíssimos anos de vida e não mais saiu. Neste seu novo livro de poemas ele decidiu homenagear pessoas, personalidades, amores, fatos, lugares e experiências, todos importantes na sua vida, sem esquecer a sua formação filosófica. Assim é que o autor, Doutor em Filosofia, concebe, além de pequenas prosas poéticas cadenciadas, poemas derramados sensíveis, sejam eles de colorações clássicas, líricas, simbolistas, expressionistas, surrealistas ou modernistas, cada qual mantendo a aura livre ou de odes, elegias, hinos e canções, sobretudo. E tudo isso com a pecha exacerbada e desacordante do lugar e do senso comum, própria da integridade do autor, formado em Comunicação Social e também em Filosofia. Definindo-se como temperamental e misantropo, Tadeu é apreciador contumaz de cervejas, apaixonado inveterado por cães, defensor intransigente da causa e direito dos animais, aficionado por música pesada, extrema e diferenciada, torcedor especial do Borussia Dortmund, decantador da Lapa e do Centro do Rio, bem como da boemia carioca.

Sobre um Céu Empoeirado