capa_refemSobre a Obra:

REFÉM, DIÁRIO DE UM NEGOCIADOR – Extorsão Mediante Sequestro Art. 159 C. P. – Sequestrar pessoa com o fim de obter, para si ou para outrem, qualquer vantagem, como condição ou preço do resgate. Durante um período de aproximadamente dez anos, o autor juntou e arquivou um farto material relacionado com os casos de Extorsão Mediante Sequestro em que trabalhou. Com o passar do tempo, percebeu que o que tinha em mãos eram diamantes a serem lapidados e não poderiam cair no esquecimento e que se fossem bem trabalhados e organizados, o resultado seria uma bela obra. Foi surgindo então a ideia de separar os casos mais interessantes e organizá-los em um livro. Este livro tem por objetivo destacar fatos verídicos relacionados a sequestros, prisões efetuadas e alguns outros casos em que trabalhou, acrescentando alguns poucos fatos de ficção, assim como nomes fictícios de vítimas e policiais, visando preservar a integridade de cada um. É, além de tudo, um relato sobre vários momentos e situações emocionantes, inusitadas e únicas que permearam as inúmeras noites cuidando de vidas que até então desconhecia. É dividir com o leitor um pouco das emoções e destacar o valor dos anos dedicados ao combate de tão hediondo crime, sem faltar uma dose de humor em situações ocorridas durante o trajeto. O que se destaca no livro é o fato de se tratarem de casos realmente ocorridos, observando cada detalhe, cada fato inusitado, sem acrescentar acontecimentos inverídicos. O livro conta ainda com ilustrações reais retiradas de arquivos pessoais, jornais e matérias veiculadas na mídia, contando com registros de ações de resgate de vítimas do cativeiro, deixando as histórias ainda mais emocionantes. Sem dúvida o leitor pode mergulhar de cabeça ao imaginar as situações que contém aqui, sentindo um pouco do que realmente aconteceu. Para que as histórias ficassem interessantes por completo, já que todos os nomes dos policiais serão fictícios, neste livro Adriano será Max. As histórias seguem a ordem real e cronológica dos acontecimentos, não sendo possível inserir todos os dados existentes nos registros em um só livro. A segunda parte desta obra está sendo cuidadosamente preparada pelo autor, e contará com mais dezenas de casos ocorridos em uma época ainda mais conturbada, violenta e emocionante que sua equipe enfrentou. Em breve.

Sobre o Autor:

Adriano é Agente da Polícia Civil do Estado de São Paulo, aprovado em concurso público no ano de 1997, formado em Tecnologia de Segurança pela FAC – Faculdade Comunitária de Campinas – em 2005. Participou do 1º Seminário de Segurança Pública do Estado de São Paulo pela FAC em 2004. Formado no Curso Especial de Atualização em Identificação Veicular, ministrado pela Academia de Polícia do Estado de São Paulo em 2001. Formado no Curso de Especialização para Manuseio de Armas de Fogo Semiautomáticas, ministrado pela Academia de Polícia do Estado de São Paulo em 2001. Formado no Curso de Especialização em Carabinas e Submetralhadoras ministrado pela Academia de Polícia do Estado de São Paulo em 2003. Participou do 1º Seminário de Direito do Consumidor ministrado pela Academia de Polícia do Estado de São Paulo em 2009.Formado no Curso Especial de Técnicas de Transporte, Armazenamento, Manuseio e Operações com Munições Não Letais, ministrado pela Academia de Polícia do Estado de São Paulo em 2005. Formado no curso sobre técnicas israelenses – Terrorism e Delinquency Operational Israeli Philosophy Course – abordando técnicas de combate ao terrorismo, defesa pessoal, armamento e tiro, ministrado pelo Instrutor de Combate em Unidades Especiais do Exército Israelense, Mr. Gabi Shai, em 2002. Formado no curso ministrado pela Police Nationale France – RAID – Polícia Federal Francesa, abordando técnicas de atuação em sequestros, gerenciamento de crise, negociação, invasão, resgate de reféns, abordagem policial, direção defensiva, armamento e tiro segundo os padrões franceses, ministrado na Academia de Polícia do Estado de São Paulo em 2006. É Atirador registrado no Exército Brasileiro – Comando Militar do Sudeste – 2ª Região Militar – Região das Bandeiras. Foi agraciado diversas vezes através de Elogios do Governo Estadual por serviços prestados junto à Delegacia Antissequestro de Campinas/SP, proporcionando a divulgação de imagem altamente positiva e de máxima credibilidade da Polícia Civil do Estado de São Paulo, elevando o nome da instituição ao mais alto nível de prestígio junto à sociedade, conforme portarias publicadas no Diário Oficial do Estado: Portaria DGP 101 de 29/12/2003; Portaria DGP 22 de 17/06/2004; Portaria DGP 25 de 28/06/2005; Portaria DGP 51 de 28/12/2005; Portaria DGP 13 de 03/03/2006; Portaria DGP 2 de 29/01/2007; Portaria DGP 14 de 28/03/2007; Portaria DGP 2 de 26/01/2010; Portaria DGPAD 5763 de 28/04/2002; Portaria DGPAD 9368 de 02/09/2004; Portaria DGP 34 de 05/07/2010. Por atuações de destaque e de grande repercussão em várias cidades do interior do Estado de São Paulo foi elogiado pela Câmara Municipal de Monte Mor/SP através da DGPAD 5763 de 28/04/2005; pela Câmara Municipal de São José do Rio Pardo/SP através da Moção 67 de 11/07/2005; pela Câmara Municipal de Campo Limpo Paulista/SP através da Moção 419 de 11/12/2007; pela Câmara Municipal de Campinas/SP através da Moção 8 de 02/02/2004; pela Câmara Municipal de Jaguariúna/SP através da Moção 54 de 08/11/2003; pela Câmara Municipal de Amparo/SP através da Moção 35/2004; pela Câmara Municipal de Amparo/SP através da DGPAD 13. 783/2004; pela Câmara Municipal de Amparo/SP através do requerimento 362/2004; pela Câmara Municipal de Amparo/SP através da Moção 23 de 31/01/2005; pela Câmara Municipal de Amparo/SP através da Moção 24/2007; pelo Conselho Integrado de Segurança Pública e Defesa da Vida em Campinas/SP através do Ofício 45 de 25/10/2004; pelo Rotary Club de Campinas-Leste através de Menção Honrosa em 23 de outubro de 2006. Foi formalmente elogiado pela Procuradoria Geral de Justiça do Estado de São Paulo, na pessoa do Procurador Pedro Franco de Campos através da DGPAD 5158 de 25/05/2005. Foi três vezes elogiado formalmente pelo Dr. José Laerte Goffi Macedo, Delegado de Polícia Diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo – Deinter 2 – através dos ofícios 308/2003, 3.636/2003 e portaria 103/2003. Foi elogiado formalmente através do ofício 658/2007 pelo Dr. Kleber Antônio Torquato Altale, Delegado de Polícia Diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo – Deinter 2. Foi elogiado duas vezes pelo Governo Estadual com o Título de “Policial do Mês” em abril de 2002 e março de 2003, conforme Portaria DGP 15 de 16/04/2003 e Portaria DGP 4 de 03/03/2006. Recebeu o Diploma de Congratulação da Delegacia Geral de Polícia por exemplar atuação que culminou no resgate de uma vítima de sequestro ocorrido no ano de 2008, justificando a inscrição do seu nome Ad perpetuam rei memoriam no Livro do Mérito Policial Civil. Atuou quase uma década como negociador da Delegacia Antissequestro de Campinas, a qual chegou a abranger mais de oitenta e cinco cidades. Recebeu “Voto de Aplauso” do Senado da República em 18/08/2006, transmitido pelo Delegado Geral da Polícia, Marco Antônio Desgualdo.

Refém