capa_poesia_vermelhaSobre a Obra:

POESIA VERMELHA – Luiz Gustavo Severino é nascido em Curitiba, no estado do Paraná. Certa vez, um amigo, o médico Dilso Oliveira Pinto, o presenteou com o seguinte poema num rotulo de vinho:
“À sensibilidade Espontânea… Neidade e alegria”

Como as duvidas são inerentes a minha pessoa, acho que alguém conseguiu defini- lá.

“Para que a escrita seja legível
É preciso dispor os instrumentos,
Exercitar a mão,
Conhecer todos os caracteres.

Mas para começar a dizer
Alguma coisa que valha a pena,
É preciso conhecer todos os sentidos
De todos os caracteres,
E ter experimentado em si próprio
Todos esses sentidos,
e ter observado o mundo
e no transmundo todos os resultados dessas experiências” (Cecília Meireles)

Poesia Vermelha