capa_noites_nuasSobre a Obra:

NOITES NUAS – A poesia é o destino e alento da alma. A palavra é uma das ferramentas mais eficazes na tentativa de sempre angustiante de nos salvamos desta dicotomia fundamental do ser humano. A palavra nutre, sustenta e estrutura. A poesia é na infância e na adolescência o caminho fácil das escritas romanceadas e  adocicadas de nossa juventude; na vida adulta o espaço difícil e marginal da literatura. Esta passagem é tensa. Retrata nosso encontro com os labirintos e o equilíbrio instável da existência. Ser… Coisa difícil. Fantasiosa, oculta, dissimulada… O Ser… Este livro é puro ser, mas de um jeito especialmente claro, nu. Você toca as palavras, rememora o que nunca viveu, sorri sozinho, pensa, se emociona, sente os cheiros, ouve os barulhos… Reconhece-se pelos simples fato de ser humano estritamente humano. Noites nuas, de idiossincrasias, credos, medos. Susceptíveis, frágeis, satíricas, soturnas, densas, fluidas tão próprias, como a identidade irrefutável do seu autor. É a “alma concreta” revelada. A alma de quem vive noites nuas e dias nus, aquilo que abstratamente palpável, belo, belíssimo simplesmente por ser o que é, experimentado com um gostinho de que foi vivido, vivenciado, sentido.

Sobre o Autor:

Bertoldo Kinger Pagy Corrêa passou por uma faculdade de Medicina, por uma faculdade de Comunicação, de Psicologia e terminou de fato concluir o Direito. Trabalha no mercado financeiro, mas é de verdade um amante da literatura, um devorador de livros; e, definitivamente, um poeta. Bertoldo já plantou várias árvores frutíferas no sítio de sua família em Caratinga; já teve filhos e agora na marca dos seus 50 anos, publica seu primeiro livro de poesias. Aos apreciadores da literatura poética, sejam bem-vindos. O livro é forte, sensível e provocador; deixe-se tocar por um ou mais poemas aqui encontrados.

Noites Nuas