capa_diario_de_uma_vencedoraSobre a Obra:

DIÁRIO DE UMA VENCEDORA – Uma mulher que andou por lugares tenebrosos, que passou por coisas que vão além da imaginação do ser humano; Que gritava, chorava e pedia constantemente a DEUS que tirasse sua vida; Que sofreu descaso quando mais precisou de ajuda; Que chorava pela falta de humanidade das pessoas… e ao perceber que estava sozinha no meio de uma multidão se reergueu e decidiu lutar sozinha. E também, indiferente à insensibilidade das “pessoas”, provou que tinha capacidade, tornando-se uma guerreira; E lutou sozinha contra um monstro foragido de histórias folclóricas, contadas por sua mãe. E venceu esse monstro. Mas surgiu em sua vida outro monstro. O monstro de uma sociedade que não aceita o excepcional. E nessa briga também venceu, porque sorrindo percebeu que a própria sociedade é deficiente por ser insana. E mostrou para todos a sua garra, a sua coragem e a sua capacidade de lutar e sair vencedora, em uma luta desigual. Sem uma mão amiga, um gesto de solidariedade, ou simplesmente um afago em seus cabelos quando ela tanto precisava disso. Ela venceu todos os obstáculos, mas se enganou porque não estava só, DEUS estava com ela. Senão, certamente, ela seria derrotada por todos os monstros da sua história.

Sobre o Autor:

Eu era apenas uma criança franzina e solitária, insociável, não tinha amigas e criei na minha mente uma amiga imaginária, e ainda criança tive minha pureza brutalmente ultrajada, violentada… Fato que me levou a perder a pureza do meu coração, dando precocemente lugar ao ódio. Tive uma adolescência sofrida, meu corpo marcado com crueldade por chicotadas por usar roupas sensuais. Tive uma juventude que não desfrutei. Enveredei-me pelo mundo do alcoolismo e promiscuidade. Mas o álcool não era o suficiente para fazer-me esquecer do passado, e vivi minha adolescência e juventude sem desfrutá-las como qualquer outra mulher da minha idade. Mas, dos muitos amantes que tive, houve um que conseguiu fazer com que eu aprisionasse dentro de mim toda a maldade sofrida. E me agarrei a ele como um náufrago que, desesperado, se agarra ao que encontra nas fortes correntezas… Mas uma triste fatalidade nos separou e eu voltei para a mesma vida promíscua… Neste livro, eu falo com transparência sobre a vida de promiscuidade e alcoolismo que eu vivia, e o que me levou à vida degradante. Narro a indiferença e o descaso dos meus irmãos de sangue, que, indiferentes, me ignoravam como se eu não existisse e por isso nunca perceberam a minha dependência alcoólica. No conteúdo deste livro o leitor vai conhecer na íntegra a história de uma mulher que conseguiu se libertar do vício do álcool, da promiscuidade e do ódio que nutria por todos que lhe fizeram mal. E a enfrentar o preconceito ao se tornar mãe de uma criança portadora de necessidades especiais.

Diário de uma vencedora